Blog

novembro 18, 2021

Copywriting: o que é e por que é tão importante para as empresas?


Você já deve ter visto um anúncio da coca-cola, por exemplo, e se emocionado bastante ao ponto de você querer consumir o refrigerante, ou de você sentir as mesmas emoções mostradas no comercial ao tomar a bebida. Bom, se eu te disser que tudo isso aconteceu por causa do copywriting? 

Agora você deve estar se perguntando o que é copywriting, acertei? Calma, vamos te explicar! Então fica por aqui, e aprenda sobre essa técnica de marketing tão certeira e que dá tanto sucesso para as empresas.

O que é copywriting?

O copywriting é a técnica e o campo de atuação no qual são produzidos conteúdos e materiais de marketing/publicidade com o objetivo final de convencer o leitor a realizar uma ação. Ou seja, o copywriting é uma técnica utilizada para dar engajamento e trazer o consumidor para perto da marca.

Chamamos de “copy” uma redação produzida com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre a marca, e assim, persuadir uma pessoa ou um grupo determinado. Essa “escrita” precisa ser direcionada para um nicho específico de pessoas. Afinal, seria meio contraditório uma marca de celular querer atingir um público de calçados. E, para essa escrita ser bem direcionada e chegar no seu público alvo é importante conhecer bem a persona. Vamos falar sobre isso mais a frente!

Um detalhe importante sobre o copywriting é que ele precisa ser verdadeiro, além de ser persuasivo. 

Um copywriting precisa contar a verdade, já pensou você vê maravilhas sobre um shampoo, por exemplo, que ele ajuda no crescimento e no combate a queda do cabelo, e você fica super animado e querendo adquirir o produto, e quando compra ele não faz nada do que o anúncio dizia? Você ficaria bem frustrado e com raiva, não ficaria? Por isso, é extremamente importante que o copy seja verdadeiro.

John Emory Powers¹, o primeiro copywriter da história nasceu em Nova York em 1837, disse que “A primeira coisa a ser feita para ter sucesso na publicidade é conseguir a atenção do leitor. Isso significa ser interessante. O próximo passo é manter a verdade, e isso significa corrigir o que está errado nos negócios do comerciante. Se a verdade não for revelada, corrija-a. Isso é tudo que existe.”

Para reforçar mais que o copywriting precisa ser verdadeiro e conciso, o pai da propaganda, David Ogilvy² disse: “Nunca escreva um anúncio que você não gostaria que sua família lesse. Você não contaria mentiras para a sua própria esposa. Não conte para a minha.”

Existem dois tipos de copywriting:

Copy de conversão

É bastante utilizado em peças publicitárias, textos de vendas e páginas de captura, ele tem como objetivo levar a persona a tomar uma ação.

Mas, afinal, o que é uma conversão?

No marketing digital, uma conversão pode ser o download de um e-book ou até a venda de um produto.

Um anúncio no Google, por exemplo, pode ter como conversão, visualização, clique ou venda.

Já uma landing page pode estabelecer como conversão o download de um material ou o contato com a empresa.

A conversão está presente até mesmo em artigos, geralmente no fim do texto, ao sugerir que o leitor compartilhe a página, comente o texto ou siga um perfil social.

Copy de conteúdo

O copy de conteúdo é estruturado para informar, educar e engajar a persona.

Ele é aplicado em blog posts, como esse, artigos, e-books e outros materiais que tenham por finalidade levar informação.

Esse tipo de copy é bastante utilizado no marketing de conteúdo, em textos produzidos para nutrir e informar a persona fazendo com que ela caminhe no funil de vendas.

Entendi tudo até agora, mas o que é persona e como ela está ligada ao copywriting?

A persona é uma peça importante para qualquer estratégia de marketing. Ela é um perfil semi-ficcional que representa o cliente ideal de uma empresa. 

A persona permite que os conteúdos sejam produzidos de maneira muito mais estratégica e personalizada. Lembra do exemplo que demos anteriormente? Sobre uma marca de celular produzir conteúdos ou peças para atingir clientes de calçados? Então, a persona serve justamente para isso, para direcionar melhor para que tipo de cliente será o foco da empresa.

E quanto mais souber da persona mais direcionado será o texto.

Isso torna o copywriting muito importante para as empresas, assim, quando bem escrito, faz a marca ter reconhecimento e grandes volumes de adesões aos seus produtos/serviços.

No meio dessa técnica, são utilizados os gatilhos mentais, eles são motivadores psicológicos, atividades cognitivas e padrões de comportamento, que levam as pessoas as ações, resumindo são facilitadores do cérebro para tomada de decisões. Quer saber mais sobre os gatilhos mentais? Acesse o nosso post sobre “Gatilhos mentais: as armas da persuasão”!

Referência:

¹ John Emory Powers, http://revistapress.com.br/advertising/edicao-184-john-emory-powers-o-primeiro-redator-publicitario-so-escrevia-a-verdade/

² David Ogilvy, https://www.suno.com.br/tudo-sobre/david-ogilvy/

Avatar

Carina Santos

posts relacionados