Alterações do comportamento pós TCE: uma abordagem da Neuropsicologia

 

 

GT: Neurociências

Autora: ESPÍNDOLA, Monalisa M.

 

ALTERAÇÕES DO COMPORTAMENTO PÓS TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO: UMA ABORDAGEM DA NEUROPSICOLOGIA

 

O traumatismo cranioencefálico (TCE), considerado uma agressão ao cérebro, não de natureza congênita ou degenerativa, é causado por uma força física externa (acidente de trânsito, queda, projétil de arma de fogo, entre outras) que na grande maioria dos casos pode produzir um estado diminuído ou alterado de consciência e que acaba por comprometer as habilidades ou o funcionamento do sujeito. É um fenômeno que abrange diversos tipos e níveis de seqüelas. Este trabalho propõe-se a lançar-se sobre as questões referentes às alterações do comportamento pós traumatismo cranioencefálico numa compreensão neuropsicológica. Um estudo realizado por Hora e Souza (2005) tratou dos efeitos das alterações comportamentais das vítimas de TCE para o cuidador da família, concluindo que, na visão do cuidador, a vítima ficou mais agressiva, ansiosa, dependente, deprimida, irritada, esquecida, com temperamento mais explosivo, além de mais egocêntrica, impulsiva, com maior inadequação social e oscilação de humor. Por meio da escala Likert, tendo em vista onze comportamentos negativos citados em literatura, foram mensurados os efeitos dos comportamentos da vítima para o cuidador. Recente revisão bibliográfica, que descreve os fatores relacionados com o prognóstico das vítimas de TCE, apontou que as alterações neuropsicológicas pós-traumáticas constituem um dos principais fatores que determinam o futuro dessas pessoas, pois condiciona, de forma notável, tanto o grau de independência funcional alcançado e retorno ao trabalho, como também o estabelecimento de relações familiares e sociais satisfatórias. Pode-se concluir que as alterações do comportamento pós TCE são determinantes para o restabelecimento da vítima como sujeito, que, relançado à sua existência, precisa construir novas teias de sentido, resignificando sua subjetividade de acordo com as suas novas limitações ou expressões, inserindo-se numa nova possibilidade de ser-e-estar-no-mundo-com-os-outros.

 

Palavras-chave: Alterações do comportamento, traumatismo cranioencefálico, neuropsicologia.

 

*Este é o resumo da pesquisa. Para ter acesso a todo o trabalho, favor entrar em contato via e-mail.